“Largar tudo” pelo poker não existe – Blog Pessagno

Screen Shot 2015-06-25 at 5.34.57 PM

 

Você já deve ter visto muito jogador de poker contando como “largou tudo” e virou profissional. Nossa, que história fascinante! Parece até que o cara foi muito corajoso, assumiu um risco grande e conseguiu o sucesso na raça.

Por isso esse termo é tão perigoso. Dá a impressão de que a pessoa largou seu trabalho para viver uma aventura que teve final feliz. Mas isso não existe.

Ninguém pode “largar tudo” para TENTAR ser jogador de poker. Essa transição precisa ser consciente, responsável. É preciso SER um jogador de poker antes de abandonar seu trabalho comum. E a maioria dos que dizem ter “largado tudo” fizeram isso.

Vou dar o meu exemplo. Quando comecei, fazia faculdade e precisa usar boa parte do meu tempo fora da sala de aula para estudar. Por isso, adaptei minha rotina pra conseguir jogar 2h ou 3h de Sit and Go por dia. Só depois de dois anos jogando SnG eu tinha uma base grande de estatísticas e números e um bankroll confortável que confirmavam que eu poderia viver tranquilamente daquilo. E, principalmente, que provavelmente ganharia mais fazendo isso do que na minha profissão. Aí sim pude fazer a transição sem correr riscos.

Falo exaustivamente que sua carreira no poker deve ser encarada como uma empresa. Ou seja, não dá pra largar um trabalho por uma coisa incerta, sem garantias. Antes de abandonar uma carreira pelo poker, é preciso ter certeza de que essa é a opção mais lucrativa.

E não adianta só estar ganhando mais dinheiro com poker para fazer a mudança. Construir um bankroll confortável é fundamental pra fazer a transição com segurança, com margem para enfrentar as downswings sem risco.

“Mas Pessa, eu estudo e trabalho, preciso largar alguma coisa pra ter tempo pra jogar”.

Não, não precisa. O poker tem vários formatos diferentes, cash game, sit and go, MTT… é só optar pelo que se encaixa melhor em sua rotina, como eu fiz quando comecei jogando Sit.

Não precisa ter pressa. Fazer a transição antes da hora pode ser muito frustrante. Bons jogadores podem desistir de uma carreira promissora porque se precipitaram na hora da transição.

Portanto, lembre-se: ninguém “larga tudo” pelo poker, mas aproveita uma melhor oportunidade de trabalho, mais lucrativa e com garantias.